domingo, 12 de agosto de 2012

O real país das maravilhas

Eu sou romântica, adoro um conto de fadas, e realmente acredito nisso. Ainda mais quando se está apaixonada....Mas existem coisas na nossa vida que fazem a gente cair na real e ver que todo esse país das maravilhas não existe. Pequenas coisas que parecem insignificantes, mas que fazem toda a diferença.
 Eu cresci  ouvindo minha mãe dizer que os homens não prestam, e minha avó falando que nós (mulheres) temos que ser mais amadas do que amarmos.  Eu nunca acreditei nisso, as vezes eu caia na teoria feminista da minha mãe, eu repetia isso. Mas no fundo nunca acreditei, sempre que ela me dizia isso, eu pensa: "besteira, quem ama de verdade não é assim." Eu realmente acreditava que um dia ia conhecer uma pessoa que fosse mudar a minha vida, alguém que iria fazer parte do meu conto de fadas. De uma certa forma, eu achei. Mas as teorias feministas da minha mãe e da minha avó também se concretizaram. 
 Quando você se depara com algumas atitudes em alguns momentos, se dá conta de que toda aquela história de príncipe no cavalo branco é besteira. Que o amor da sua vida não é um homem que você tem a doce e pura ilusão de que te ama tanto quanto você o ama. E sim as pessoas que realmente se preocupam com você, as pessoas que realmente te amam e te aceitam, com todas as suas dificuldades, com toda a distância.


 Sim, isso é uma contradição de todos os outros texto. Afinal, eu estou viva, e a vida é uma real contradição.


Nenhum comentário:

Postar um comentário